FRAGMENTAÇÃO: TRANSFORMAÇÃO

Vivemos um momento único.
Poderíamos chamar de apocalipse?
Se considerarmos a origem da palavra, sim. De origem grega, “apocalipse” significa revelação.
O que nos está sendo revelado?
Construindo as respostas a cada dia, nos deparamos com transformação e fragmentação. .

Somos transformados e estamos fragmentados.

Por um lado, o momento complexo, emaranhado, nos demanda novas soluções. Os sentidos são comprometidos e não há zona de conforto. É preciso, resgatar o que está perdido, valorizar o que está esquecido e adaptar essa mistura em uma realidade em caminho.
Por outro lado somos obrigados a refletir sobre as nossas relações com a natureza, com o outro e conosco mesmos. Do trauma para a evolução, é preciso lançar mão das nossas habilidades e competências para que a fragmentação seja amenizada e atravessemos esse momento, criando novos espaços da ausência para a presença.
É preciso se [ nos ] fortalecer.

Do escritório para o homeoffice, uma nova tendência se anuncia : o ME office. Meu espaço de trabalho já não é mais somente a minha casa, como eu mesmo. Mais um motivo para cuidar-me, pois cuidando-me faço-me presente. Considerando isso, não é menos importante, se atualizar em termos de tecnologias e reservar um espaço da casa arejado e iluminado para conferências, reuniões e agendas, mas, mais ainda, transmitir uma imagem adequada com a realidade de cada um.

Em qualquer circunstância, a liberdade pode ser exercida, ainda que pareça um tatear no escuro. O desconhecido assusta, mas é possível retirar as vendas dos olhos uns dos outros, com pequenos gestos ao alcance de cada um. Gestos que nos conscientizem, de tu a tu, de que não estamos sozinhos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments